skip to Main Content
(11) 3031-6164 (11) 99003-8847
Neuropediatra Convulsão Febril

Convulsão Febril em Crianças – Neuropediatra Convulsão Febril

Entenda mais sobre como avaliar uma Convulsão Febril – Neuropediatra  Convulsão Febril Dra Eugenia Fialho

Quando uma criança experimenta uma convulsão febril, é uma situação que pode causar grande preocupação e ansiedade para os pais. É compreensível que surjam muitas perguntas e confusões sobre o que está acontecendo com o filho. Uma das dúvidas mais comuns é se uma convulsão febril é o mesmo que epilepsia. Este artigo esclarecerá essa questão, destacando as diferenças cruciais entre convulsão febril e epilepsia.

Convulsão Febril: Uma Resposta à Febre

Uma convulsão febril é um fenômeno que ocorre em crianças em resposta a uma rápida elevação da temperatura corporal devido a uma infecção viral, como um resfriado ou uma gripe. Essa condição é mais comum em crianças com idade entre seis meses e seis anos. Durante uma convulsão febril, a criança pode perder a consciência e apresentar movimentos involuntários no corpo, o que pode ser muito angustiante para os pais.

Epilepsia: Uma Condição Neurológica Crônica

Por outro lado, a epilepsia é uma condição neurológica crônica que envolve convulsões (crises epilépticas) recorrentes e não está diretamente relacionada à febre. As convulsões ou crises epilépticas podem ser desencadeadas por uma variedade de fatores, como distúrbios genéticos, lesões cerebrais ou desequilíbrios químicos no cérebro. A epilepsia é uma condição de longo prazo que requer tratamento e acompanhamento com neuropediatra.

Principais Diferenças entre Convulsão Febril e Epilepsia – Neuropediatra  Convulsão Febril Dra Eugenia Fialho

Aqui estão as diferenças fundamentais entre convulsão febril e epilepsia:

1. Causa

  • Convulsão Febril: É desencadeada por uma rápida elevação da temperatura corporal. Na maioria dos casos a febre ocorre em resposta a uma infecção viral, mas também pode ser por alguma infeção bacteriana por exemplo. É importante avaliar a causa da febre!
  • Epilepsia: Pode ser causada por uma variedade de fatores, incluindo predisposição genética, lesões cerebrais ou alterações metabólicas.

2. Recorrência

  • Convulsão Febril: Geralmente ocorre apenas uma vez durante uma doença febril aguda e raramente se repete.
  • Epilepsia: Envolve convulsões ou crises epilépticas recorrentes, com episódios que podem ocorrer ao longo da vida.

3. Tratamento

  • Convulsão Febril: Na maioria dos casos, não requer tratamento a longo prazo, a menos que haja fatores de risco adicionais.
  • Epilepsia: Geralmente requer tratamento contínuo com medicamentos anti crises para controlar as crises epilépticas.

Avaliação com Neuropediatra: Por que é Importante?  Atendimento com Neuropediatra Convulsão Febril.

  1. Diagnóstico Preciso: Um neuropediatra é um especialista altamente treinado em distúrbios neurológicos infantis. Quando seu filho experimenta uma convulsão febril, um neuropediatra pode realizar uma avaliação detalhada para determinar a causa subjacente e confirmar se foi, de fato, uma convulsão febril.
  2. Identificação de Fatores de Risco: Um neuropediatra pode ajudar a identificar fatores de risco específicos para a recorrência de convulsões febris. Isso é crucial para orientar o tratamento e o acompanhamento apropriados.
  3. Descartando Outras Condições: Existem outras condições neurológicas que podem se manifestar de maneira semelhante às convulsões febris. Um neuropediatra pode realizar testes diagnósticos para descartar outras condições subjacentes que exigem tratamento específico.
  4. Aconselhamento e Orientação: Além de fornecer um diagnóstico preciso, um neuropediatra pode oferecer orientações importantes sobre como lidar com convulsões febris, bem como informações sobre como evitar futuras ocorrências.
  5. Monitoramento de Desenvolvimento:  Um neuropediatra pode avaliar e acompanhar o desenvolvimento de uma criança que teve uma convulsão febril para garantir que ela esteja atingindo seus marcos de desenvolvimento adequadamente.

É fundamental entender que uma convulsão febril não é a mesma coisa que epilepsia. Embora ambas envolvam convulsões, as causas, recorrência e tratamento dessas condições são muito diferentes. Se o seu filho tiver uma convulsão febril, é importante procurar atendimento médico imediatamente para avaliar a causa e garantir que não haja fatores de risco adicionais. Se você suspeitar de epilepsia, um neuropediatra pode fornecer uma avaliação precisa e orientação sobre o tratamento necessário. Lembre-se de que o conhecimento e a compreensão são essenciais para lidar com essas situações com confiança e eficácia. Atendimento com Neuropediatra Convulsão Febril.

Assista a esse vídeo sobre Crise Febril – legenda em ingles.

Para saber mais acesse Cleveland Clinic. 

Se você se preocupa com uma criança com suspeita de convulsão febril consulte um Neuropediatra  Convulsão Febril Dra Eugenia Fialho

Back To Top