skip to Main Content
(11) 3031-6164 (11) 99003-8847
Convulsão Febril

Meu filho teve uma convulsão febril, o que devo fazer?

Convulsão febril é epilepsia?

Convulsão febril não é epilepsia. É uma convulsão que ocorre em crianças e é causada por febre. A febre geralmente é causada por uma infecção. As convulsões febris ocorrem em crianças pequenas e saudáveis, com desenvolvimento normal e que não apresentaram nenhum sintoma neurológico antes.

Pode ser assustador quando seu filho tem uma convulsão febril. Felizmente, as convulsões febris geralmente são inofensivas, duram apenas alguns minutos e normalmente não indicam um problema sério de saúde.

Você pode ajudar mantendo seu filho seguro durante uma convulsão febril e oferecendo conforto depois. Procure atendimento médico para que seu filho seja avaliado o mais rápido possível após uma convulsão febril.

Quais são os sintomas de uma convulsão febril?

Normalmente, uma criança que tem uma convulsão febril tem abalos no corpo, como se fossem tremores intensos, e perde a consciência. Às vezes, a criança pode ficar muito rígida ou contrair-se em apenas uma parte do corpo.

Uma criança com convulsão febril pode:

As convulsões febris são classificadas em simples ou complexas. A convulsões febris simples são o tipo mais comum e dura de alguns segundos a 15 minutos. As convulsões febris simples não se repetem num período de 24 horas e não são específicas de uma parte do corpo.

Já as convulsões febris complexas, são mais duradouras, mais de 15 minutos e se repetem nas 24 horas, ou tem os sintomas acometendo uma parte do corpo na criança isoladamente (não treme o corpo inteiro).

As convulsões febris ocorrem mais frequentemente dentro de 24 horas após o início da febre e podem ser o primeiro sinal de que uma criança está doente.

Se meu filho tem uma convulsão febril devo ir para o hospital?

Procure atendimento médico o mais rápido possível após a primeira convulsão febril do seu filho, mesmo que dure apenas alguns segundos. O primeiro atendimento deve ser realizado no pronto-socorro e deve ser imediato se a convulsão durar mais de cinco minutos ou for acompanhada por vômitos, rigidez do pescoço, dificuldades para respirar, sonolência extrema.

Quais são as causas de convulsão febril?

Geralmente, uma temperatura corporal acima do normal causa convulsões febris. Mesmo uma febre baixa pode desencadear uma convulsão febril. Nesses casos, é sempre importante investigar o motivo da febre que pode ocorrer por uma infecção, que geralmente é de origem viral, mas também pode ser de origem bacteriana.  Após algumas vacinas, algumas crianças também podem apresentar febre e ter uma convulsão febril pela febre e não pela vacina!

 

Se você tem dúvidas sobre convulsão febril, consulte um neuropediatra!

 

A Convulsão Febril Causa Danos Cerebrais?

As convulsões febris são um evento angustiante para os pais e cuidadores, e é natural que surjam preocupações sobre o impacto dessas convulsões na saúde cerebral de uma criança. Uma das perguntas mais comuns é se as convulsões febris podem causar danos cerebrais.

Antes de discutirmos os possíveis danos cerebrais, é fundamental entender o que são as convulsões febris. Essas convulsões ocorrem em crianças devido a uma rápida elevação da temperatura corporal, geralmente causada por infecções virais comuns, como gripes e resfriados. Elas são mais comuns em crianças com idades entre seis meses e seis anos.

O Temor de Danos Cerebrais

É compreensível que os pais fiquem preocupados com a possibilidade de danos cerebrais quando uma criança tem uma convulsão febril. No entanto, a boa notícia é que a grande maioria das convulsões febris não causa danos cerebrais a longo prazo. A maioria das crianças que experimenta uma convulsão febril se recupera completamente, sem qualquer impacto duradouro no desenvolvimento cognitivo ou neurológico.

Por que a Maioria dos casos de Convulsão Febril não Causa Danos Cerebrais?

Há várias razões pelas quais as convulsões febris geralmente não causam danos cerebrais:

  1. Duração Limitada: As convulsões febris tendem a ser curtas, geralmente durando menos de cinco minutos. Esse período relativamente curto minimiza o risco de danos.
  2. Natureza Benigna: As convulsões febris são consideradas uma condição benigna, o que significa que, na maioria dos casos, elas não são indicativas de uma condição neurológica subjacente.
  3. Idade da Criança: As crianças são mais resilientes do que os adultos em relação às convulsões. Se ocorrerem danos cerebrais, eles são extremamente raros e geralmente estão associados a convulsões de longa duração.

Quando Preocupar-se com Danos Cerebrais

Embora as convulsões febris em si raramente causem danos cerebrais, existem algumas circunstâncias em que é importante procurar atendimento médico imediatamente:

  • Convulsões Prolongadas: Se a convulsão durar mais de cinco minutos, é considerada uma emergência médica e deve ser tratada imediatamente.
  • Convulsões Focais: Convulsões que afetam apenas uma parte do corpo podem indicar uma causa subjacente e devem ser avaliadas por um médico.
  • Crianças com Fatores de Risco: Crianças com histórico familiar de epilepsia ou outros fatores de risco podem precisar de avaliação adicional.

As convulsões febris são assustadoras, mas é importante saber que a maioria delas não causa danos cerebrais duradouros. No entanto, se você estiver preocupado com a saúde de seu filho durante ou após uma convulsão febril, é sempre aconselhável buscar orientação do neuropediatra.

O neurologista infantil especialista em epilepsia podem avaliar a situação de forma adequada e fornecer as informações necessárias para garantir a saúde e o bem-estar da criança. O conhecimento e a compreensão desse tópico são essenciais para ajudar os pais a enfrentar essa situação com confiança e tranquilidade.

Back To Top