skip to Main Content
(11) 3031-6164 (11) 99003-8847
Insônia Infantil Transtorno De Má Associação Do Início Do Sono

Insônia Infantil e Má Associação de Início de Sono

A importância de aprender adormecer sozinho na avaliação da Insônia Infantil

Hábitos de sono saudáveis começam na infância. O sono apoia o desenvolvimento da criança e permite que ela tenha a energia diurna necessária para prosperar.

Muitos cuidadores desejam fazer tudo ao seu alcance para ajudar seus filhos a dormir profundamente. Mas, em alguns casos, quanto mais os pais intervêm, mais difícil é para a criança adormecer sozinha.

Compreender os problemas comportamentais do sono pode ajudar os cuidadores a aprender a estabelecer limites saudáveis e a cultivar hábitos de sono positivos.

Examinamos mais de perto o distúrbio de associação do início do sono, incluindo dicas para os pais e quando conversar com um pediatra.

Insônia Infantil: o que é transtorno de associação do início do sono?

As associações com o início do sono são uma causa comum de insônia crônica em crianças.

Cerca de 20% a 30% das crianças têm dificuldades em adormecer e em manter o sono e, na maioria dos casos, estes problemas estão relacionados com o comportamento da criança e não com uma condição médica subjacente, seria o que chamamos de Insônia Infantil Comportamental.

A resistência à hora de dormir, a dificuldade em adormecer e o despertar durante a noite são frequentemente causadas por associações com o início do sono ou por desafios na definição e manutenção de regras para a hora de dormir.

Uma criança que sofre de insônia infantil devido a associações com o início do sono só consegue adormecer sob certas condições.

Essas crianças necessitam de uma ação específica do cuidador para adormecer à noite ou após acordar durante a noite.

Com o tempo, uma criança pode começar a associar uma rotina específica ao adormecer e tornar-se incapaz ou sem vontade de dormir, a menos que o cuidador intervenha.

As crianças podem desenvolver associações no início do sono relacionadas a um objeto, ambiente ou atividade específica.

Exemplos de associações de início do sono nas quais uma criança pode começar a confiar incluem:

  • Alimentação: dormir mamando ou tomando mamadeira
  • Balanço: a criança que só dorme sendo ninada, ou no balanço do carro ou carrinho
  • Manter as luzes do quarto acesas
  • Assistindo televisão
  • Música
  • Cama de cuidador
  • Estar no mesmo quarto que um cuidador

As associações com o início do sono são comuns em crianças e muitas vezes desaparecem por conta própria à medida que a criança se desenvolve.

Quando as associações do início do sono se tornam persistentes, desafiadoras e fazem com que a criança perca o sono, ela pode ser diagnosticada com Insônia Infantil por um transtorno de associação do início do sono.

Embora a iInsônia Infantil comportamental seja mais comum em bebês e crianças de até 5 anos de idade, os sintomas podem continuar na adolescência ou na idade adulta.

Em adultos, a insônia relacionada a associações com o início do sono pode dificultar o adormecimento sem condições específicas, como manter as luzes acesas ou ouvir o barulho da televisão.

Sintomas de Insônia Infantil por Má Associação de Início de Sono

A insônia crônica em crianças causada por associações de sono geralmente inclui três sintomas principais.

  • Oposição à hora de dormir: As crianças com associações de início do sono podem tentar atrasar a hora de dormir ou resistir a serem colocadas num berço ou cama enquanto ainda estão acordadas, a menos que condições específicas sejam satisfeitas pelos cuidadores.
  • Dificuldade em adormecer: As associações com o início do sono podem dificultar que as crianças adormeçam sozinhas, sem ações específicas dos cuidadores. As crianças podem expressar medos ou ansiedade em relação a dormir sem que essas condições sejam atendidas.
  • Despertares noturnos prolongados: Se uma criança com fortes associações de sono acordar durante a noite, ela poderá não conseguir se acalmar e voltar a dormir sem ajuda. As crianças podem chorar ou ir ao quarto dos pais para obter ajuda para reunir as condições necessárias para voltar a dormir.

Como outros problemas de sono na infância, as associações com o início do sono podem levar a um sono insatisfatório e à sonolência diurna.

Uma criança com sono inadequado também pode ficar irritada durante o dia, apresentar hiperatividade, ter dificuldade de concentração e apresentar comportamento desafiador.

Causas de Insônia Infantil por Má Associação de Início de Sono

O distúrbio de associação do início do sono é um tipo de insônia infantil comportamental.

Isso significa que a causa está relacionada a um conjunto de comportamentos aprendidos.

No distúrbio de associação do início do sono, a criança se acostuma a certas condições ao adormecer. Como a criança aprendeu a associar o sono a essas condições, ela terá dificuldade em adormecer se as condições não forem atendidas.

As condições específicas necessárias para adormecer dependem da rotina de dormir estabelecida pela criança.

Fatores relacionados com o ambiente doméstico da criança, como partilhar um quarto, viver com familiares alargados e alojamentos próximos, também podem contribuir para o desenvolvimento de associações com o início do sono.

Diagnóstico da Insônia Infantil por Má Associação de Início de Sono

O diagnóstico de problemas de sono em crianças começa com uma avaliação feita por um neuropediatra especializado em sono infantil.

Para compreender melhor os sintomas da criança, o médico fará perguntas sobre o sono da criança e rotinas da família, estando atento à presença de fatores importante como:

  • Problemas na hora de dormir
  • Sonolência diurna excessiva
  • Despertares durante a noite
  • Regularidade e duração do sono
  • Ronco

Para obter uma compreensão precisa dos problemas de sono da criança, o médico solicitará detalhes específicos do cuidador.

Isto pode incluir o horário de sono da criança, o ambiente do quarto, a rotina noturna e a forma como o cuidador responde aos problemas de sono da criança.

Para crianças que têm dificuldade em adormecer, estes detalhes podem ajudar a determinar se a causa é comportamental ou se pode haver uma condição médica subjacente.

O neuropediatra também pode pedir ao cuidador que mantenha um diário detalhado do sono.

Um diário de sono para uma criança deve conter informações importantes sobre seu padrão de sono-vigília, incluindo:
  1. Hora de dormir programada e hora real de início do sono
  2. Horários de qualquer despertar noturno e horário de despertar matinal
  3. Qualidade do sono
  4. Cochilos
  5. Padrões alimentares
  6. Nível de sonolência durante o dia
  7. Eventos médicos, comportamentais e outros eventos diários

Como é a abordagem para tratar a Insônia Infantil por Má Associação de Início de Sono?

Para o distúrbio de associação do início do sono e outras insônias comportamentais, a prevenção é o tratamento mais eficaz.

Com a ajuda de um médico ou pediatra, os pais podem começar a ensinar bons hábitos de sono aos filhos desde os primeiros dias da infância.

Hábitos de sono saudáveis ​​para bebês incluem horários regulares de alimentação e cochilos, uma rotina consistente de hora de dormir e colocar o bebê no berço com sono, mas ainda acordado. Essas práticas podem ajudar o bebê a aprender a adormecer sozinho.

Tratamentos eficazes estão disponíveis para crianças com sintomas de insônia crônica devido a associações com o início do sono.

Na verdade, as mudanças comportamentais são a base do tratamento da insônia comportamental na infância.

O médico de uma criança pode recomendar uma ou mais técnicas baseadas em evidências para tratar insônias comportamentais.

  • Rotinas da hora de dormir: Uma rotina consistente na hora de dormir é uma das ferramentas mais eficazes para tratar insônias comportamentais em crianças. Uma boa rotina para dormir consiste em 20 a 45 minutos de atividades relaxantes, como tomar banho, vestir roupa de dormir e ler uma história para dormir.
  • Ignorar sistematicamente: Este tipo de treinamento do sono envolve a remoção rápida ou gradual da associação subjacente ao sono. Existem várias maneiras de aplicar a ignorância sistemática, por isso os pais devem conversar com um pediatra para desenvolver um plano de ação que leve em consideração as necessidades e os objetivos de sono da família.
  • Desvanecimento da hora de dormir: O desvanecimento da hora de dormir aborda desequilíbrios entre a hora ideal da criança para dormir e quando ela está acostumada a adormecer. A técnica envolve inicialmente programar a hora de dormir da criança para o horário em que ela adormece naturalmente e, em seguida, mudar lentamente a hora de dormir mais cedo a cada noite. Eventualmente, a criança deverá conseguir adormecer na hora de dormir regularmente programada.
  • Cochilos estratégicos: Bebês e crianças pequenas precisam dormir muito e os cochilos são uma ferramenta importante para crianças que não estão preparadas para dormir a noite toda. Os pais devem pensar em como o cochilo diurno pode afetar o sono noturno de seus filhos. Evite cochilos muito perto da hora de dormir e tente mantê-los curtos no final do dia ou no início da noite.
  • Reforço positivo: Para crianças um pouco mais velhas, os cuidadores podem considerar o desenvolvimento de um sistema de metas e recompensas para reforçar bons hábitos e comportamentos na hora de dormir. Mantenha as metas pequenas e alcançáveis para preparar a criança para o sucesso antes de criar metas mais desafiadoras.

As mudanças comportamentais são geralmente o tratamento de primeira linha e podem ser altamente eficazes. No entanto, cada criança e cada família tem suas particularidades que devem ser trabalhadas de maneira empática, mesmo que isso leve mais tempo.

Se uma criança não responder às técnicas comportamentais, a criança e a família poderão necessitar de um acompanhamento em psicoterapia para entender as dificuldades que a família enfrenta ao tentar seguir as orientações, pois muitas vezes eles têm o entendimento sobre o que fazer, mas são “traídos” por suas emoçoes.

Dicas para pais

As associações com o início do sono podem prejudicar os cuidadores.

Felizmente, os especialistas desenvolveram intervenções comportamentais que são eficazes na maioria das crianças.

Para lidar com os desafios da insônia, os cuidadores podem se beneficiar ao manter várias dicas em mente.

  • Encontre recursos: Os pais podem achar útil educar-se sobre os fundamentos do sono. Eles podem falar com um pediatra ou especialista em sono para obter orientação e recursos sobre rotinas e comportamentos saudáveis de sono.
  • Seja consistente: Mudanças comportamentais e rotinas exigem consistência para se firmarem. Depois de criar um plano de ação, os pais devem cumpri-lo. A consistência ajuda a reforçar padrões e hábitos novos e saudáveis em relação ao sono.
  • Seja amoroso, mas firme: Ao introduzir algo novo na rotina de uma criança, é provável que ela proteste. A forte resistência é normal e representa o primeiro passo para criar melhores hábitos de sono.
  • Autocuidado: É importante que os cuidadores cuidem das suas próprias necessidades enquanto lidam com os problemas de sono da criança. Os cuidadores podem se beneficiar ao encontrar tempo para atividades agradáveis, conectar-se com outros pais e pedir ajuda extra quando necessário.

Insônia Infantil: Quando procurar ajuda especializada para uma criança que não dorme bem?

Os cuidadores devem entrar em contato com um pediatra se tiverem dúvidas sobre o sono do filho ou precisarem de apoio no desenvolvimento de hábitos saudáveis.

Um pediatra pode fornecer educação para ajudar os cuidadores a determinar a hora certa de dormir, desenvolver uma rotina noturna e aprender maneiras de estabelecer limites saudáveis para o comportamento de uma criança.

Os pediatras também podem encaminhar para uma clínica pediátrica do sono ou para um especialista do sono se as mudanças comportamentais não forem suficientes para resolver os problemas de sono de uma criança.

Em alguns casos, um estudo do sono pode ser necessário.

Felizmente, os problemas de sono em crianças são geralmente temporários e podem resolver sem tratamento adicional.

*Fonte: SleepFoundation

Quanto tempo uma criança precisa dormir? Confira no vídeo abaixo!

*Legendas em inglês 

Insônia Infantil por Má Associação de Início de Sono: Estratégias Profissionais para Estabelecer Hábitos Noturnos Saudáveis

A má associação de início de sono em crianças pode impactar significativamente suas rotinas noturnas e, consequentemente, o bem-estar de toda a família.

Entenda o que é a má associação de início de sono e por que ela pode ser um problema para o sono da criança.

Abordaremos aqui estratégias práticas para pais que desejam estabelecer hábitos noturnos mais saudáveis para seus filhos.

O Que é Má Associação de Início de Sono?

A má associação de início de sono ocorre quando uma criança desenvolve uma dependência específica para adormecer, muitas vezes envolvendo a presença dos pais, uso de chupetas, ou outros estímulos externos.

Quando a condição específica para iniciar o sono é retirada durante a noite, a criança pode ter dificuldade em voltar a dormir.

Por que a Má Associação de Início de Sono Pode Ser Problemática?

  1. Dificuldades na Autorregulação: Crianças com má associação de início de sono podem ter dificuldade em autorregular seu sono, dependendo de fatores externos.
  2. Despertares Noturnos Frequentes: A dependência de certas condições para adormecer pode resultar em despertares noturnos frequentes, impactando a qualidade do sono.
  3. Desafios para os Pais: Os pais podem enfrentar desafios ao tentar satisfazer as condições específicas exigidas pela criança para adormecer novamente durante a noite.

Estratégias Profissionais para Estabelecer Hábitos Noturnos Saudáveis

  1. Introduza Rotinas Noturnas Consistentes: Estabeleça uma rotina tranquila e consistente antes da hora de dormir, sinalizando à criança que é hora de relaxar.
  2. Promova a Autorregulação: Incentive a criança a desenvolver habilidades de autorregulação, permitindo que ela adormeça sem depender de estímulos externos.
  3. Crie um Ambiente de Sono Confortável: Mantenha o quarto escuro, com uma temperatura agradável, e minimize estímulos que possam interferir no sono.
  4. Gradualmente Reduza a Dependência: Se a criança tem uma dependência específica para adormecer, como a presença dos pais, considere reduzir gradualmente essa dependência para promover a autonomia.
  5. Use Técnicas de Tranquilização Gradual: Introduza técnicas de tranquilização gradual, como acalmar a criança no berço antes de sair do quarto, para ajudar na transição para o sono independente.
  6. Seja Consistente: A consistência é fundamental ao implementar novas estratégias. Mantenha as mudanças gradualmente e esteja preparado para resistir a possíveis resistências iniciais.

A má associação de início de sono em crianças pode ser desafiadora, mas os pais podem trabalhar para estabelecer hábitos noturnos mais saudáveis para seus filhos.

Ao criar rotinas consistentes, promover a autonomia e utilizar técnicas de tranquilização gradual, os pais podem ajudar a criança a desenvolver habilidades de sono independentes e garantir noites tranquilas para toda a família.

Lembre-se de que cada criança é única, e a paciência e a consistência são fundamentais para o sucesso na criação de hábitos noturnos mais saudáveis.

Insônia Infantil: você sabia que o hábito de mamar para adormecer é uma má associação de início de sono?

A prática de amamentar para induzir o sono é comum, mas os profissionais de saúde frequentemente a desaconselham.  Entenda os motivos pelos quais a criança não deve mamar para induzir o sono.

adormecer mamando

Por que a Criança não Deve Mamar para Induzir o Sono?

  1. Associação entre Amamentação e Sono: Quando a criança associa a amamentação ao adormecimento, ela pode depender dessa associação para voltar a dormir durante a noite, resultando em despertares frequentes.
  2. Desenvolvimento de Hábitos Insustentáveis: A dependência da amamentação para dormir pode criar hábitos insustentáveis, impactando a qualidade do sono e dificultando a transição para a autonomia no sono.
  3. Risco de Cáries Dentárias: O leite materno contém açúcares naturais que, se não forem limpos adequadamente, podem aumentar o risco de cáries dentárias quando a criança adormece com a boca cheia de leite.
  4. Impacto na Introdução de Alimentos Sólidos: Introduzir alimentos sólidos e estabelecer hábitos alimentares saudáveis pode ser mais desafiador se a criança está acostumada a depender da amamentação para adormecer.

Orientações Profissionais para Estabelecer Hábitos Noturnos Saudáveis

  1. Estabeleça uma Rotina de Sono Consistente: Crie uma rotina pré-sono consistente que não envolva amamentação direta antes de dormir.
  2. Promova a Autonomia no Sono: Incentive a criança a adormecer de forma independente, separando a alimentação da hora de dormir.
  3. Introduza Técnicas de Tranquilização Gradual: Se a criança está acostumada a mamar para adormecer, considere técnicas de tranquilização gradual para auxiliar na transição para métodos mais independentes.
  4. Estabeleça Limites Gentis: Estabeleça limites gentis, comunicando à criança que é possível adormecer sem depender da amamentação.
  5. Promova uma Higiene Bucal Adequada: Caso a amamentação antes de dormir seja mantida, certifique-se de realizar uma higiene bucal adequada para reduzir o risco de cáries dentárias.

Evitar que a criança mame para induzir o sono é uma prática recomendada por profissionais de saúde para estabelecer hábitos noturnos mais saudáveis.

Ao promover a autonomia, estabelecer rotinas consistentes e introduzir técnicas de tranquilização gradual, os pais podem ajudar a criança a desenvolver habilidades independentes de sono.

Lembre-se de que cada criança é única, e a paciência e a consistência são cruciais para o sucesso na criação de hábitos noturnos saudáveis e sustentáveis.

Insônia Infantil: Adormecer no Colo Prejudica o Sono da Criança

Embora acalentar um bebê até adormecer no colo possa parecer reconfortante, os profissionais de saúde frequentemente alertam sobre os impactos negativos dessa prática no sono da criança.

Entenda porque adormecer no colo pode prejudicar o sono da criança.

Por que Adormecer no Colo Pode Prejudicar o Sono da Criança?

  1. Dependência de Estímulos Externos: Quando a criança associa o adormecimento ao colo, ela pode desenvolver uma dependência desse estímulo externo para iniciar o sono. Isso pode resultar em despertares frequentes durante a noite, já que a criança pode ter dificuldade em voltar a dormir sem o colo.
  2. Limitação da Autonomia no Sono: Adormecer no colo pode limitar a capacidade da criança de adormecer de forma independente. A transição para o sono autônomo pode ser desafiadora, uma vez que a criança está acostumada a depender do colo.
  3. Risco de Posicionamento Inseguro: O adormecimento no colo pode aumentar o risco de colocar a criança em uma posição de sono insegura, como de bruços ou em superfícies não projetadas para o sono, aumentando o risco de síndrome da morte súbita do lactente (SMSL).
  4. Impacto na Qualidade do Sono: Dependendo do ambiente em que a criança é colocada após adormecer no colo, ela pode ser mais propensa a acordar durante a noite, interrompendo o ciclo de sono e impactando a qualidade do descanso.

Orientações Profissionais para Estabelecer Hábitos Noturnos Saudáveis Evitando a Insônia Infantil

  1. Estabeleça uma Rotina Noturna Consistente: Crie uma rotina noturna consistente que não envolva o adormecimento no colo, sinalizando à criança que é hora de se preparar para dormir.
  2. Promova a Autonomia no Sono: Incentive a criança a adormecer de forma independente, separando o adormecimento do colo do processo de ir para a cama.
  3. Utilize Técnicas de Tranquilização Gradual: Se a criança está acostumada a adormecer no colo, introduza técnicas de tranquilização gradual para ajudar na transição para métodos mais independentes.
  4. Crie um Ambiente de Sono Seguro: Certifique-se de que o ambiente de sono da criança seja seguro e projetado para minimizar riscos, reduzindo a probabilidade de despertares frequentes.
  5. Estabeleça Limites de Forma Gentil: Estabeleça limites gentis, comunicando à criança que é possível adormecer sem depender do colo.

Saiba como promover a autonomia no sono de seus filhos, garantindo noites tranquilas e seguras para toda a família.

Lembre-se de que a consistência e a paciência são fundamentais ao implementar mudanças nos hábitos noturnos, e cada criança é única, exigindo abordagens personalizadas para o sucesso a longo prazo.

Insônia Infantil Comportamental: 

A insônia comportamental em crianças é um desafio frequente enfrentado por pais, impactando não apenas o sono da criança, mas também o bem-estar de toda a família.

Entenda o que caracteriza a insônia comportamental em crianças,  suas causas mais comuns e  estratégias para promover um sono restaurador.

O Que é Insônia Infantil Comportamental?

A insônia comportamental em crianças refere-se a dificuldades persistentes para adormecer ou manter o sono, muitas vezes relacionadas a comportamentos específicos associados ao sono. Isso pode incluir resistência ao sono, recusa em ir para a cama, despertares noturnos frequentes ou acordar muito cedo pela manhã.

Causas Comuns da Insônia Infantil Comportamental 

  1. Associações Negativas com o Sono: A criança pode associar a hora de dormir a experiências negativas, como separação dos pais, medo ou ansiedade.
  2. Rotinas de Sono Irregulares: A falta de uma rotina de sono consistente pode contribuir para a insônia comportamental, já que a criança pode ter dificuldade em se ajustar a horários de sono regulares.
  3. Estímulo Excessivo antes de Dormir: A exposição a estímulos, como telas eletrônicas, jogos agitados ou atividades físicas intensas, antes de dormir pode interferir na capacidade da criança de relaxar e adormecer.
  4. Ansiedade ou Estresse: Preocupações, mudanças na vida da criança, ou situações estressantes podem contribuir para a insônia comportamental.

Estratégias Profissionais para Promover um Sono Restaurador

  1. Estabeleça uma Rotina Noturna Consistente: Crie uma rotina relaxante antes de dormir, envolvendo atividades tranquilas, como leitura de histórias, para sinalizar à criança que é hora de descansar.
  2. Promova um Ambiente de Sono Confortável: Mantenha o quarto escuro, com uma temperatura agradável, e livre de estímulos visuais ou sonoros que possam interferir no sono.
  3. Limite Estímulos Antes de Dormir: Reduza a exposição a dispositivos eletrônicos e atividades estimulantes pelo menos uma hora antes da hora de dormir.
  4. Aborde Preocupações e Ansiedades: Se a insônia estiver relacionada a preocupações ou ansiedades, converse abertamente com a criança e ofereça suporte emocional.
  5. Introduza Técnicas de Relaxamento: Explore técnicas de relaxamento, como respiração profunda ou meditação, para ajudar a acalmar a mente da criança antes de dormir.
  6. Estabeleça Limites de Forma Gentil: Defina limites gentis em relação ao comportamento na hora de dormir, sendo firme, mas carinhoso ao garantir que a criança compreenda a importância do sono.

A insônia infantil comportamental em crianças pode ser desafiadora, mas os pais podem ajudar a promover um sono restaurador para seus filhos.

É vital lembrar que cada criança é única, e ajustar essas estratégias às necessidades individuais é fundamental para o sucesso a longo prazo.

Dra. Eugênia Fialho é Neurologista Infantil pela Universidade Federal de São Paulo, com especialização em Epilepsia e Medicina do Sono pela USP. Possui títulos de especialista de Pediatria e Neurofisiologia Clínica.
Dra. Eugênia Fialho é Neurologista Infantil pela Universidade Federal de São Paulo, com especialização em Epilepsia e Medicina do Sono pela USP-RP. Possui títulos de especialista de Pediatria e Neurofisiologia Clínica.

 

 

Back To Top